AUDITORIAAUDITORIA FISCALCURSOS 2020DESTAQUESEAD-TELE PRESENCIALGOVERNANÇA PÚBLICA

EAD TELE PRESENCIAL – COSO III ERM

PROPOSTA EM EAD TELE PRESENCIAL

REALIZAÇÃO

COSO III ERM

PÚBLICO-ALVO, DATAS E CONDIÇÕES GERAIS

O público-alvo deste curso são os profissionais que atuam nas Empresas Públicas ou Privadas nas Áreas de Auditoria Interna, Compliance, Gestão de Riscos Corporativos, Chief Risk Officers, Auditoria Externa, Controladoria, Gestores em Geral e outros que tenham interesse no tema.

Como entender e se atualizar sobre a mais moderna estrutura de controles internos mundialmente utilizada

 

ASPECTOS METODOLÓGICOS E PROGRAMA DO CURSO

O curso “COSO ERM 2017” objetiva apresentar de maneira prática os principais conceitos relacionados a esta estrutura de controles internos publicada em setembro/17, mundialmente utilizada e que serve de referência para a eficácia dos controles.

O curso proporciona aos participantes consolidar os conceitos e aplicações do ambiente corporativo, da evolução da gestão de riscos e dos conceitos e aplicações necessários para a estrutura organizacional, a melhoria das estratégias e tomadas de decisão.

O programa foi estruturado para decodificar de forma simples e prática os principais conceitos definidos no “COSO ERM 2017”, que há décadas é referência mundial para o sucesso das organizações na aplicação da excelência em Gestão de Controles e Riscos e agora também em GRC – Governance, Risk & Compliance.

O curso é presencial e por meio de conceitos, exercícios, cases e notícias em geral oferece aos participantes:

  • compreender os pontos de ênfase sobre o papel da gestão de riscos corporativos e os meios para a melhorar o alinhamento entre o desempenho/resultado x ERM/GRC
  • identificar os meios necessários para atender as expectativas de governança e supervisão
  • entender o processo de globalização dos mercados e operações e a necessidade de aplicar uma abordagem comum a todas a situações
  • novas maneiras de ver o risco visando definir e atingir os objetivos no contexto de maior complexidade do negócio
  • expansão de relatórios e informações gerenciais para abordar as expectativas de uma maior transparência aos stakeholders
  • sugestões de Sistemas/TI em evolução com o crescimento de análise de dados no apoio à tomada de decisão
  • discussão/debates sobre situações reais e simuladas em sala.

 

PROGRAMA

  1. Governança e Cultura de Riscos

Entender os Princípios e Pontos de Enfoque, melhorias e esclarecimentos relacionados com este Componente para o desenvolvimento de um Sistema de Gestão de Riscos Corporativos – GRC (ERM):

      1. Supervisão de riscos pela Alta Administração/Conselho
      2. Estabelecimento de modelos de Governança e Operacionais
      3. Definição do Código de Ética e comportamento organizacional desejado
      4. Demonstração do compromisso com a Integridade e Valores Éticos
      5. Atração, desenvolvimento e retenção de talentos

 

  1. Risco, Estratégia e Identificação dos Objetivos

Entender os Princípios e Pontos de Enfoque, melhorias e esclarecimentos relacionados com este Componente para o desenvolvimento de um Sistema de Gestão de Riscos Corporativos – GRC (ERM):

      1. Considerações do contexto de risco x contexto de negócio
      2. Definição do apetite ao risco
      3. Avaliação das estratégias alternativas
      4. Considerando o riscos na definição dos objetivos do negócio
  1. Riscos em Ação (Análise de Riscos)

Entender os Princípios e Pontos de Enfoque, melhorias e esclarecimentos relacionados com este Componente para o desenvolvimento de um Sistema de Gestão de Riscos Corporativos – GRC (ERM):

      1. Identificação dos riscos
      2. Avaliação da severidade dos riscos
      3. Priorização dos riscos
      4. Resposta ao riscos – Planos de Ação
      5. Visão de portfólio dos riscos
  1. Informação, Comunicação e Reporte dos Riscos

Entender os Princípios e Pontos de Enfoque, melhorias e esclarecimentos relacionados com este Componente para o desenvolvimento de um Sistema de Gestão de Riscos Corporativos – GRC (ERM):

      1. Uso dos sistemas de informação
      2. Comunica as informações de riscos
      3. Reporte sobre os riscos, a cultura e o desempenho
  1. Monitoramento da Revisão de Desempenho e da Gestão de Riscos

Entender os Princípios e Pontos de Enfoque, melhorias e esclarecimentos relacionados com este Componente para o desenvolvimento de um Sistema de Gestão de Riscos Corporativos – GRC (ERM):

      1. Avalia as mudanças de risco
      2. Revisa o Risco x Desempenho
      3. Monitora o aperfeiçoamento da Gestão do Risco Corporativo

DOCENTE

Nilton dos Santos, QAR

Profissional das áreas de Auditoria Interna, Compliance, Controles Internos, Gestão de Riscos e Governança Corporativa. Formado em Administração de Empresas, possui 32 anos de experiência em projetos nessas áreas e ainda em Finanças e Controladoria, Business Inteligence, SOX, COSO, COBIT, Acordo da Basiléia, Prevenção e Combate à Corrupção, à Lavagem de Dinheiro e ao Terrorismo, Planejamento Estratégico e Gestão Empresarial.

Executou diversos trabalhos e projetos de consultoria, focados na implementação de sistemas de gestão de riscos, matriz de risco, análise e revisão de processos de negócios, revisões e exames de auditoria interna, implementação de áreas de auditoria interna, compliance e de controles.

Ao longo da carreira atuou em empresas de primeira linha do cenário nacional e internacional, com profundo conhecimento dos principais segmentos de negócio, tendo sido consultor, por 7 anos, de 2 Big Four, realizando trabalhos no Brasil, Argentina e EUA.

Diretor Executivo do Instituto dos Auditores Internos do Brasil de 2008 a 2010. Em 2009 obteve certificação no curso de especialização em Quality Assessment Review (QAR) do The IIA – The Institute of Internal Auditors, que o habilita como Revisor ou Mentoring segundo as técnicas internacionalmente requeridas para avaliação das áreas de Auditoria Interna.

Professor, palestrante e conferencista em diversas entidades, cursos, seminários e congressos nacionais e internacionais realizados na sua área de atuação.

Atualmente é Diretor Associado da Naskas Finanças e faz parte do grupo de instrutores do INFI/FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos, da Sustentare Escola de Negócios.

 

INVESTIMENTO

Valor do Curso: R$ 21.980,,00 (Vinte e um mil novecentos e oitenta reais) . Por turma EM EAD TELE PRESENCIAL

Carga Horária: 15 (QUINZE) horas/aulas EM EAD TELE PRESENCIAL

Data de Realização: a ser definida

 Horário:  8.30 às 11:30 horas. TRANSMIDO EM EAD TELE PRESENCIAL

Local de Realização: De Brasília para as dependências do contratante em EAD TELE PRESENCIAL

Metodologia de Ensino: Aulas Teóricas e Práticas com Estudo de Caso.

Material Didático: Apostilas e Legislação SERÃO DISPONIBILIZADOS NA PLATAFORMA

Certificação: A Escola Nacional de Governo emitirá os certificados para os participantes do Curso.

 

DADOS DA INSTITUIÇÃO

Razão Social: INSTITUTO SUPERIOR DE ENSINO, ESTUDO E PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS LTDA., com sede no SEP/SUL QUADRA 707/907 – BLOCO ‘C’ LOTE ‘E’ SALA 213 – CEP 70390-078 – DF, CNPJ nº 26.997.528/0001-70 e Inscrição no CF/DF número 07.377.022/001-60, cadastrada no SICAF. DADOS BANCÁRIOS: BANCO DO BRASIL S/A AGENCIA 1003-0 – CONTA CORRENTE 430.369-5.Outras informações sobre o Curso poderão ser obtidas através do Fone/Fax (61) 3964-3616, 9-8181.0981 e pelo e-mail engoverno@gmail.com — ESCOLA NACIONAL DE GOVERNO – www.engoverno.com.br

 

Fundamentação para Contratação do Curso:

Encaminhamos a fundamentação para a contratação dos nossos serviços sem a necessidade de licitação, segundo a Secretaria Federal de Controle: Para se contratar a Escola Nacional de Governo não há a limitação dos R$ 16 mil, relativamente à dispensa de pequeno vulto relacionada no inciso II, art. 24 da Lei nº. 8.666/93; O Egrégio Tribunal de Contas da União entendeu que a inexigibilidade de licitação para a contratação de treinamento e aperfeiçoamento de pessoal é a regra geral, conforme Decisão/TCU/nº 439/98, in DOU de 31/07/1998 (disponível em http//www.tcu.gov.br; na parte de jurisprudência). A contratação se dá pelo art. 25 daquela Lei, independentemente do preço (que pode, inclusive, ultrapassar os R$ 8 mil (oito mil reais).

 

 

 

 

 

Brasília, 29 de junho de 2018

Tags

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close