DESTAQUESEAD-TELE PRESENCIALGOVERNANÇA DE TI

EAD TELE PRESENCIAL – GOVERNANÇA DE TI + Cobit 5 + COSO + ITIL

Segundo as Boas Práticas e Jurisprudência do TCU

PROPOSTA EM EAD TELE PRESENCIAL

GOVERNANÇA DE TI + Cobit 5 + COSO + ITIL

Como avaliar a governança e a gestão de TI em sua organização segundo as boas práticas e a jurisprudência do TCU

Objetivos

  • Sensibilizar os participantes e capacitá-los a avaliar aspectos da Governança de TI na sua organização, por meio da verificação de controles gerais de TI
  • Fornecer as condições para que os gestores e profissionais da área de TI realizem uma autoavaliação (selfassessment) dos seus controles de Gestão e Governança, com o objetivo de incrementar a entrega de valor da TI para a organização
  • Apresentar de forma clara e acessível, os principais conceitos e abordagens utilizadas para a avaliação da Governança e da Gestão de TI na Administração Pública
  • Capacitar o participante a compreender os fundamentos e os componentes do Cobit 5, viabilizando sua utilização como instrumento de melhoria da governança e a gestão de TI nas organizações.

Metodologia

Todo o conteúdo será ministrado com motivação no Questionário de Levantamento de Governança de TI de 2012, disponível no sítio do TCU e atualmente em curso. As abordagens se sustentam no que estabelece a jurisprudência dominante do TCU e os modelos de boas práticas internacionais em Governança e Gestão de TI.

 

Benefícios Esperados

O resultado desse treinamento pode ser utilizado como insumo, por parte da auditoria interna, para a realização de avaliações dos principais aspectos da Governança e da Gestão de TI, bem como na própria definição dos papéis e funções da auditoria interna. O conteúdo desse treinamento pode ser utilizado como insumo para o entendimento dos componentes e da estrutura do Cobit 5, permitindo que o profissional inicie o planejamento e execução de ações de melhoria de governança e gestão de TI baseadas no Cobit 5 e compreenda o modelo de avaliação de capacidade dos processos de governança e gestão de TI.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

A Definição do Problema e Contextualização

  • O conflito sem fim
  • Um caminho: Governança Corporativa
  • Por que governar TI?
  • Governança de TI e o foco no valor para o negócio
  • Importância da Avaliação dos Controles

 

Controles Gerais

  • Panorâmica dos controles
  • Principais diferenças entre controles gerais e de aplicativos
  • Metodologia de Avaliação de Controles Gerais
  • O porquê das dez dimensões de avaliação

 

Planejamento Estratégico Institucional

  • O planejamento e o princípio constitucional da eficiência
  • O fundamento do alinhamento estratégico
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação do processo de planejamento
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Planejamento de Tecnologia da Informação

  • O planejamento de TI e sua contribuição para o negócio
  • Alinhamento estratégico
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação do processo de planejamento de TI
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Comitê de TI

  • O papel de Comitê de TI como estrutura de governança de TI
  • Comitê diretivo VS Comitê estratégico
  • Critérios de avaliação: jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação do Comitê e de sua atuação
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)


Gestão de Riscos de TI

  • A necessidade de gerir riscos
  • Relação: Riscos x Controles
  • Atuação da auditoria interna na gestão de riscos
  • Critérios de avaliação
  • Jurisprudência e casos concretos
  • Forma de avaliação do processo de gestão de riscos
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Gestão da Informação

  • Arquitetura da informação corporativa
  • Informação como insumo para o pleno funcionamento dos processos negociais
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação da gestão da informação
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Gestão de Pessoal de TI

  • A importância das pessoas no ambiente corporativo
  • Aspectos quantitativos e qualitativos da força de trabalho da TI
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação do processo de gestão de pessoas
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Gestão de Segurança da Informação

  • Atributos da informação segura (conceitos e exemplos)
  • Riscos e controles associados à gestão da segurança da informação
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação da gestão da segurança de informação
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Processo de Software

  • Diferenciação entre processo e produto de software
  • Estudo da relação entre qualidade de processo de software e de produto de software
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação do processo de software
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Gestão de Projetos de TI

  • Componentes fundamentais dos projetos (escopo, tempo e custo)
  • Características dos processos de gestão de projetos
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação do processo de gestão de projetos
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Valor

  • 3 dimensões que definem valor: benefícios, recursos e riscos
  • TI como um instrumento de criação de valor
  • Quantificação dos benefícios: objetivos, indicadores e metas
  • Critérios de avaliação, jurisprudência do TCU e casos concretos
  • Forma de avaliação da gestão de valor
  • Questões do questionário de governança (2016) associadas
  • Situação da Administração Pública (Acórdão 882/2017)

 

Cobit 5

  • Parte 1: Razões para utilizar um framework de governança e gestão de TI;
  • Parte 2: Princípios do Cobit5: entendendo os seus elementos, características e ferramentas

1: Atendendo as necessidades dos stakeholders;

2: Abrangendo a organização de ponta a ponta;

3: Aplicando um único framework integrado;

4: Permitindo uma abordagem holística;

5: Separando governança de gestão.

  • Parte 3: Apresentação dos enablers: viabilizadores da governança e gestão de TI

1: Princípios, políticas e frameworks;

2: Processos;

3: Estruturas organizacionais;

4: Cultura, ética e comportamento;

5: Informação;

6: Serviços, infraestrutura e aplicações;

7: Pessoas, habilidades e competências.

 

  • Parte 4: Principais diferenças entre o Cobit 4.1 e o Cobit 5

  

CORPO DOCENTE

ANDRÉ PACHECO

Auditor Federal de Controle Externo do TCU

 

INVESTIMENTO

Valor do Curso: R$ 22.980,00 (vinte e dois  mil, novecentos e oitenta reais) POR TURMA EM EAD TELE PRESENCIAL

Incluso:  apostilas, doutrina,  legislação SERÃO DISPONIBILIZADOS NA PLATAFORMA

Duração: 15 (quinze) horas/aula – EM EAD TELE PRESENCIAL

Horário: 9:00 às 12:00 HORAS EM EAD TELE PRESENCIAL

Data de Realização: a ser definida

Local de realização: De Brasília para as dependências do Contratante

 

DADOS DA INSTITUIÇÃO

Razão Social: INSTITUTO SUPERIOR DE ENSINO, ESTUDO E PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS LTDA., com sede no SCS Qd. 02, Bloco “C”, Sala 108, Ed. Serra Dourada, C.E.P: 70.317-900, Brasília – DF, CNPJ nº 26.997.528/0001-70 e Inscrição no CF/DF número 07.377.022/001-60, cadastrada no SICAF.  Outras informações sobre o Curso poderão ser obtidas através do telefone (0xx61) 3964-3616 e pelo Fone/Fax (0xx61) 3964-3616, e pelos e-mails engoverno@gmail.com ou ESCOLA NACIONAL DE GOVERNO – www.engoverno.com.br

Fundamentação para Contratação do Curso:

Encaminhamos a fundamentação para a contratação dos nossos serviços sem a necessidade de licitação, segundo a Secretaria Federal de Controle: Para se contratar a Escola Nacional de Governo não há a limitação dos R$ 8 mil, relativamente à dispensa de pequeno vulto relacionada no inciso II, art. 24 da Lei nº. 8.666/93; O Egrégio Tribunal de Contas da União entendeu que a inexigibilidade de licitação para a contratação de treinamento e aperfeiçoamento de pessoal é a regra geral, conforme Decisão/TCU/nº 439/98, in DOU de 31/07/1998 (disponível em HTTP://www.tcu.gov.br; na parte de jurisprudência). A contratação se dá pelo art. 25 daquela Lei, independentemente do preço (que pode, inclusive, ultrapassar os R$ 8 mil (oito mil reais).

Tags

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Indicamos para você!

Close
Close